sábado, 5 de junho de 2010

O amor numa frase (2)... (continuação)

Sobre esta última frase tenho a dizer ainda que por vezes os erros são mesmo ridículos. Ao ponto de passado algum tempo, de discernirmos bem sobre os assuntos, não ser possível entender como foi possível cometer tal erro. Para o bem e para o mal, o amor faz com que façamos coisas realmente difíceis de explicar. E o pior é quando não nos apercebemos a tempo e depois já não há hipótese de recuperar. Aguenta coração!

Sem comentários: