sábado, 3 de julho de 2010

O amor numa frase (6)

"Quem não ama não vive"

António Botto

Como já aqui referi anteriormente, se há coisa em que acredito é no amor, e como tal acho mesmo fundamental à nossa vida o acto de amar. E o amor deve ser sobretudo descontraído, desinibido e desinteressado. O amor pelo amor. A beleza e a pureza do acto de amar por si só chegam para nos fazer felizes.

Frase retirada deste poema:


"Já na minha alma se apagam
As alegrias que eu tive;
Só quem ama tem tristezas,
Mas quem não ama não vive.

Andam pétalas e fôlhas
Bailando no ár sombrío;
E as lágrimas, dos meus olhos,
Vão correndo ao desafio.

Em tudo vejo Saudades!
A terra parece mórta.
- Ó vento que tudo lévas,
Não venhas á minha pórta!

E as minhas rosas vermelhas,
As rosas, no meu jardim,
Parecem, assim cahidas,
Restos de um grande festim!

Meu coração desgraçado,
Bebe ainda mais licôr!
- Que importa morrer amando,
Que importa morrer d'amôr!

E vem ouvir bem-amado
Senhor que eu nunca mais vi:
- Morro mas levo commigo
Alguma cousa de ti.

António Botto, in 'Canções' 

Sem comentários: