domingo, 12 de dezembro de 2010

Simples, mas delicioso!

"Vou jantar a casa de um amigo e ele diz para nos encontrarmos no supermercado. Sigo-o pelos corredores como um passageiro no banco do pendura numa road trip - com o rádio ligado e os olhos na janela. Ele escolhe fruta enquanto me fala do estado das coisas: "Este sistema é baseado na dívida. O sistema quer que a malta esteja endividada. Mas só podes mudar isto a partir do sistema." Digo- -lhe que há mais mulheres bonitas e sem aliança naquele estabelecimento que em muitos bares. Ele diz que sabe que tem de comprar uma coisa mas não se lembra o quê. Isso deixa-o mais irado com o sistema. O meu amigo encomenda sushi. Estou num supermercado mas parece um SPA. Tudo estilizado e bem embalado. Ele segue por um corredor luminoso. Diz: "Estes gajos não têm um lubrificante de jeito." Pergunto: "Para que é que queres um lubrificante?" Ele: "Para o que é que achas?" Sushi, lubrificante, dois tipos às compras. Digo: "Vão pensar que somos um casal." Toca o telemóvel, passo-lhe o aparelho e digo bem alto: "É a tua namorada, não conseguia ligar-te e quer falar contigo." Na caixa ele diz: "Primeiro tens de perceber o sistema, só depois podes agir no sistema, e nós não fazemos ideia de como funciona." Pela segunda vez numa semana um banco telefona-me a oferecer crédito. Explico, depois de desligar: "O sistema queria falar comigo." Descubro uma miúda gira na outra caixa, vou avisar o meu amigo, mas ele já reparou. E é por isso, mas também porque responde "não" quando lhe perguntam se tem cartão Jumbo, que somos amigos há tanto tempo."

Hugo Gonçalves
hugoionline@gmail.com


Daqui!

Sem comentários: