quinta-feira, 3 de maio de 2012

Pequenas mudanças

Porque isto de ser urbano e trabalhar com horários incertos tem consequências, além de que a idade já começa a trazer estas pequenas alterações, resolvi fazer algumas mudanças.

Deixei desde logo de beber café no dia a dia. Ainda há pouco mais de 2 anos vivia bem com isso e mesmo a trabalhar não me era preciso uma dose diária de cafeína para que a "máquina" carburasse.

Depois, e já que não há muito tempo nem € para ginásios, tenho de tentar fazer uma alimentação um pouco melhor. Hoje por exemplo, o jantar foi uma sopa e uma bela salada de frutas com iogurte. Sobretudo à noite não é preciso comer tanto. E para quem passa  a maior parte do dia sentado, não é preciso abusar nas refeições. Isso fica para as ocasiões especiais.

Pequenas coisas que ajudam não só a carteira, mas sobretudo na saúde e no físico, porque se não, um dia destes ando aí com um "capacete" engraçado, que ainda por cima é uma zona onde se notam mais os excessos.

Espero fazer progressos entretanto!

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Doces ou amargos...

... por estes dias importam-me mais os pingos da chuva do que as campanhas do Pingo Doce.

Mas goste-se ou não, a mim tanto se me dá como se me deu, desde que a lei seja cumprida e os direitos de quem fornece os produtos sejam acautelados, o resto é a liberdade das pessoas. Não deixa de ser uma liberdade meio atabalhoada, pois fossem as pessoas tão esclarecidas nas suas tomadas de posição cívica e politica, como tentaram demonstrar ontem ao aproveitar a campanha, e certamente o nosso destino neste momento não fosse tão negro.

De qualquer das formas, o cenário parece-me assustador, pois isto promete sequelas em próximos feriados, o que me deixa a pensar que este ano muita gente vá passar a consoada à porta de um qualquer hipermercado deste país, que a passos largos caminha para a miséria total. Mas isto sou eu que sou um optimista e tento sempre retirar alguma lição das coisas.

Com ou sem promoções, o futuro é negro e nada de bom se augura, por isso, atropelem-se à vontade e briguem como quiserem nas compras, mas não contem comigo.